Congelar carne


Congelar carne

Se se põem limites aos tempos de armazenamento da carne congelada não é porque possa ser perigoso comê-la depois de certo tempo, mas porque a qualidade se ressente. Os tempos de conservação dependem em boa medida do conteúdo em gordura da carne, visto que a gordura acaba por rançar ainda que esteja no congelador. A gordura de porco rança mais rapidamente do que a de cordeiro ou de bovino, e a presença de sal (no caso do toucinho salgado ou presunto) piora as coisas.

A carne que não se envolveu adequadamente para a congelação queimar-se-á com o frio, o que se manifesta por umas manchas de um branco-acinzentado ou acastanhado, causadas pela desidratação superficial, que dá como resultado mudanças de cor, textura e sabor. Uma carne nesta condições será perfeitamente comestível, mas ficará seca e insípida, de forma que terá de envolver-se bem num material rijo, como o papel de alumínio grosso ou sacos para congelação extra-grossos e à prova de humidade, havendo o cuidado de lhes tirar todo o ar antes de os fechar.

Sobre JNascimento

Kota amante da boa mesa e da boa música
Esta entrada foi publicada em Congelar carne. ligação permanente.

Uma resposta a Congelar carne

  1. Pingback: Envelhecimento da carne de porco | O Retiro do Sossego

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.