Cacau, chocolate e alfarroba


Cacau, chocolate e alfarroba

Um século antes do café chegar ao Ocidente, os conquistadores espanhóis havia trazido consigo, desde o Novo Mundo, o chocolate. Tinham visto como os Astecas batiam uma bebida quente e espumosa a que chamavam cacahuatl, «água amarga». Na corte de Moctezuma, o imperador Mexicano, já haviam saboreado a preparação, mais forte e mais espessa, a que os mexicanos chamavam chocolatl.

   Os grãos de cacau do tamanho de uma amêndoa crescem entre 30 e 40 de cada vez, como as sementes do melão, no interior de grandes vagens. As suas características variam enormemente segundo a região onde se cultivam, e um dos segredos melhor guardados da indústria chocolateira é a fórmula para tratar e misturar as diferentes variedades.

Depois dos grãos de cacau fermentarem, terem sido torrados, descascados e moídos, extrai-se deles um líquido de cor castanho-avermelhada, que contêm aproximadamente uns 50% de uma substância gorda que se chama manteiga de cacau. A partir desta fase, o cacau e o chocolate são submetidos a diferentes processos.

Cacau

Chocolate

Alfarroba

Sobre JNascimento

Kota amante da boa mesa e da boa música
Esta entrada foi publicada em Cacau chocolate e alfarroba. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.