Kombu


Kombu Kombu

É o nome que se dá popularmente a diversas variedades de algas grandes. Tem origem na região de Tohoku, Japão. É consumida no Japão desde o ano de 797 (há quem acredite que já se consumia antes). Como é uma alga que se deteriora com facilidade, os japoneses desenvolveram uma técnica específica para a sua secagem. A partir do século XX foi descoberta a técnica de cultivo desta alga, o que veio contribuir para baixar o preço e, assim, tornar-se acessível a um maior número de pessoas.  Desde há alguns anos que se usam como recurso alimentar e medicinal, visto que são muito ricas em iodo e Ácido glutâmico (base para a produção de Glutamato monossódico). Bastante apreciadas no Japão, estas algas (popularizadas pela cozinha macrobiótica) chegam à mesa na forma de uma delicada verdura para saladas, de condimento para verduras de raiz ou de guarnição para o arroz. Também se fazem com elas cestas em miniatura, que se fritam e se recheiam com verduras. Servem também para sopas e caldos e podem preparar-se simplesmente como verduras para acompanhar peixe. Incluídas na confecção de grão ou feijão, confere-lhes mais nutrientes e maior digestibilidade. Vendem-se secas em pedaços grandes ou esfareladas, chamando-se então de Oboro Kombu.

Sobre JNascimento

Kota amante da boa mesa e da boa música
Esta entrada foi publicada em Algas marinhas. ligação permanente.

Uma resposta a Kombu

  1. Pingback: O funcho marinho e as algas | O Retiro do Sossego

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.