Disseram-nos que devíamos 220 milhões a alguém


Disseram-nos

Porque nunca é demais fazer lembrar os portugueses, por que a tendência é esquecer rapidamente, que ainda nos faltam algumas boas dezenas de anos (se continuarmos com as políticas actuais), para pagarmos a dívida que nós não contraímos. Partilho aqui este lembrete, do cidadão português, também ele zé pagante, publicado em https://www.facebook.com/canalmoritzptnet

canal #moritz @Ptnet

Disseram-nos que devíamos 220 milhões a alguém por andarmos a viver acima das nossas possibilidades. Não sabemos bem a quem devemos esse dinheiro, mas sabemos que nos vieram ajudar a pagar a dívida para podermos ter trabalho e salário. Bancos acorreram a salvar-nos, através do FMI, e emprestaram-nos 82 mil milhões de euros.

No entanto, a bondade, paga-se. Chama-se juro. E de juros, pelo dinheiro que nos emprestaram para nos ajudar temos que pagar 8,2 mil milhões. Por ano.

É verdade que nem eu, nem tu, nem todos os leitores deste blog juntos podemos imaginar o que são 8,2 mil milhões. Na verdade, estamos a falar de cerca de 10% do valor total do Orçamento do Estado. Vamos escrever por extenso, oito mil e duzentos milhões de euros, ou em algarismos à unidade do euro, 8 200 000 000 €.

Mas este número vai crescer. Porquê? Porque se pagam juros sobre os juros. Ou seja, pagamos os juros mas eles continuam a aumentar. Mas a tal dívida já está paga. Mas os juros não. Pois.

Mas então, em que é que se traduz um ano de juros que são pagos aos grandes bancos internacionais? O que é que significam estes números? Um ano de juros significa:

701 anos de apoio directo às artes em Portugal.

8 anos de medicamentos gratuitos em todos os hospitais para todos os portugueses.

25 anos de propinas gratuitas para todos, até ao doutoramento.

Reposição de 3 anos de cortes salariais nos funcionários públicos.

60 vezes o valor da Empresa Geral de Fomento.

45 casas para cada sem-abrigo que existe em Portugal.

O abono de família tirado às crianças este ano e os próximos 389 anos de reposição.

Tudo isto com o dinheiro que se gasta num ano em juros da dívida. Este valor vai continuar a crescer. E a cada ano que passa, perdemos décadas ou séculos de investimento público em direitos constitucionais.

Cada português que trabalha paga 1640 euros por ano para os banqueiros e agiotas internacionais e nacionais, como os do BES, por exemplo.

Cada português, se dividirmos pelas crianças e jovens que ainda não trabalham, paga 820 euros por mês para esses banqueiros. Só em juros e comissões da dívida, sem contar as amortizações de capital.

De facto, vivemos acima das nossas possibilidades porque somos forçados a trocar um curso superior pelo que temos que pagar pelo BES.

Somos forçados a trocar tratamentos clínicos e medicamentosos pelo que o Governo nos obriga a pagar a bancos que financiam hospitais privados.

Somos forçados a viver pior para que poucos vivam bem.

Ainda acreditas que não há dinheiro para pagar salários? Ou agora percebes que há, está é no bolso dos ricos, e que foi tirado dos teus bolsos e posto nos deles pelo Governo?

Miguel Tiago

https://www.facebook.com/canalmoritzptnet

 

Anúncios

Sobre JNascimento

Kota amante da boa mesa e da boa música
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s