Jornalismo de fait-divers deixa de lado o essencial


VAI E VEM

jornal i jornal i

Ganhou grande visibilidade nas redes sociais e em blogs a troca de acusações entre as deputadas do PS, Ana Gomes e Isabel Moreira, depois do Expresso, no último sábado ter divulgado erros na transcrição das escutas a Paulo Portas no caso submarinos. Por seu turno, o Expresso alimentou desde então a polémica na sua edição electrónica diária.

O caso seria mais um daqueles fait-divers de que os media tanto gostam e embora incomode o PS daí não viria mal ao mundo. O problema é a desfocagem que essa polémica produz relativamente ao essencial da notícia do Expresso, isto é, o facto de num processo com a gravidade e o alcance do processo Submarinos terem sido feitas escutas a um ministro que depois foram deturpadas na transcrição num sentido susceptível de causar ou agravar as  suspeitas em relação a esse ministro, que aliás não é nem foi arguido no processo já…

View original post mais 236 palavras

Anúncios

Sobre JNascimento

Kota amante da boa mesa e da boa música
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s